Chapecó / SC - terça-feira, 22 de maio de 2018

RINOPLASTIA

 

 

 RINOPLASTIA - CIRURGIA PLÁSTICA DO NARIZ

 

 

 

 

 

Indicação:

Visa corrigir as desproporções do nariz e consequentemente melhorar a harmonia facial. Além disso, podem também ajudar pacientes com dificuldades respiratórias quando associadas com cirurgias que visam corrigir a função respiratória.

 

Método:

Através de incisões internas, por dentro das narinas ou associada à pequena incisão na “columela” (pequena porção de pele entre as narinas), o cirurgião irá abordar as estruras cartilaginosas e ósseas do nariz, visando tornar este esqueleto mais harmonioso para cada face.

 

Tipo de Anestesia:

Pode ser local com sedação ou anestesia geral.

 

Tempo de Internação:

De 12 à 24 horas.

 

Pós-Operatório:

Terminada a cirurgia, será feito uma modelagem nasal com fita adesiva para imobilizar as estruturas na nova posição e eventualmente, imobilização com gesso ou um polímero (acrílico) especial que ficará por aproximadamente uma semana. É possível que seja também necessário um tamponamento nasal por aproximadamente 24h. É comum o aparecimento de edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas) que desaparecem normalmente em até 15 ou 20 dias. O edema total desaparece após uns poucos meses.

 

Cuidados Especiais:

Evitar traumas no nariz.

Evitar exposição ao sol e o uso de protetores/bloqueadores solares são de extrema importância no pós-operatório, independente do tipo de pele (clara ou morena).

 

Resultado Definitivo:

É importante ressaltar que o resultado final é percebido apenas meses depois da cirurgia (pelo menos 6 meses após!). Porém as mudanças já são percebidas a partir da retirada do gesso.

 

Observações:

Esta técnica deverá ser realizada e acompanhada somente por profissionais habilitados. Ressalta-se que, apesar de raras, poderão existir possíveis complicações cirúrgicas como infecções, hematomas, sangramento pós-operatório, irregularidades e assimetrias, além de intercorrências anestésicas, que independem da vontade ou da destreza dos profissionais. Porém, estas complicações tornam-se mais raras quando a indicação precisa da cirurgia é aliada ao devido seguimento dos cuidados pré e pós-operatórios.